Costa das Baleias 2012



1º Dia. 13/11 Terça-feira

Embarcamos na Rodoviária de Salvador com destino a Mucuri às 6h30 do dia 13/11, Fernando Carvalho, Gil Chaves (o Junior), Fátima Carvalho, Maurício Lopes e eu, Carlão Ribeiro. Chegamos a Mucuri debaixo de muita chuva com relâmpagos e trovões, às 21h30, ou seja, foram 17 horas de confinamento no ônibus.
Depois de nos alimentarmos com deliciosas pizzas, nos alojamos numa Pousada muito aconchegante. E assim o PN iniciou a Expedição Costa das Baleias.


2º Dia 14/11 Quarta-feira

Como paraíso é paraíso, mesmo sem a presença do astro rei, o local, realmente, era muito especial. Partimos às 7h30 rumo ao desconhecido.
Com o tempo instável começamos os primeiros 37km de praia na mais perfeita harmonia com a natureza. Logo chegamos à Nova Viçosa, onde pegamos um barco com destino a Ilha de Peroba, com ameaça de chuva constante, digo ameaça, porque a capa de chuva de Fernando mais uma vez a afugentou para outras bandas.
Entre uma fazenda e outra seguimos num single-track de 18km, furamos um pneu, fomos atacados por uma nuvem de muriçocas gigantes até chegarmos ao cais do Rio Caravelas, onde novamente usamos um barco para atravessar o rio.


3º Dia 15/11 Quinta-feira

Em Caravelas, a pousada não era muito confortável e dormimos como no Big-Brother, todo mundo junto, café da manhã muito fraco, mas viemos aqui em busca de aventura e não de conforto, portanto, tudo estava perfeito.
Logo nas primeiras pedaladas, nossa amiga, a chuva, companheira inseparável sempre à distância, resolveu se juntar ao grupo, nos obrigando a comprar capas para nos proteger.
Com pouco tempo de pedal a chuva nos deu uma trégua. Estrada de areia ensopada, muito esforço para pedalar, dos 35km previstos de praia tivemos que empurrar nossas magrelas em 6 deles. Faz parte!! Nesse momento aconteceu o mais hilário... um ataque de cães que não tinham o que fazer e que encontraram em nós sua maior diversão. Atacaram Fatinha que estava mais adiantada, obrigando-a a entrar no mar com bike e tudo, mesmo sem saber nadar. Excelentes professores de natação esses cachorros.
Após cumprir a distância prevista pela praia fizemos um bom trecho por estrada de cascalho e mais 10 km de asfalto até Guaratiba.


4ª dia 16/11 Sexta-feira

Descansamos melhor, pousada mais acolhedora, saímos de Guaratiba às 7h00. Dia muito gratificante. Aproveitamos o máximo do nosso tempo pedalando pela areia da praia ao lado das Falésias, grandes paredões de rocha que nos marcaram muito pela grandeza do lugar. Infelizmente a maré subiu e gentilmente nos pediu para modificarmos o nosso caminho, pois, seria a vez do mar contemplar os imensos paredões. Paramos mais à frente para um breve descanso e logo seguimos viagem em uma estradinha vicinal.
Se não fosse um pequeno incidente de um dos membros da expedição ter esquecido sua mochila a 4 km atrás (coisa da idade), obrigando Fernando e Gil a gastarem energia desnecessária para resgatá-la, o dia teria sido melhor ainda.
Paramos para esperá-los no Neguinho do Requeijão, figura folclórica que falava o tempo inteiro enquanto degustávamos um requeijão delicioso feito pelo próprio e negociado pela sua segunda esposa na feira noturna de Prado.
Saímos com destino a Cumuruxatiba e entre subidas e descidas em terra molhada e escorregadia, presenciamos a queda espetacular de Fatinha que também danificou o bagageiro de sua bike, nos obrigando a dividir sua bagagem.
Chegamos finalmente em Cumuruxatiba já no meio da tarde, cidadezinha muito charmosa como poderão ver nas fotos. Aí foi uma alegria ainda maior, porque chegamos cedo e tivemos direito a um ótimo banho de mar, mesmo sem sol, na companhia da loiríssima bem gelada.


5º Dia 17/11 Sábado

Acordamos muito cedo e nos preparamos física e psicologicamente para concluirmos a expedição. Saímos as 8h00 com a sensação que estava chegando ao fim a nossa estada no paraíso, uma das maiores aventuras do Pedalada da Noite. Nosso destino agora era Caraiva, passando por Corumbau. Pedal ótimo, praia acessível e muito agradável, como sempre dia nublado, mas sem chuva. Pegamos uma vicinal de barro, que foi mudando para areia batida, passamos por trás de uma falésia intransponível até chegarmos novamente ao nosso principal objetivo, a praia. Aí foi só alegria. Areia consistente, visual sensacional, queda acrobática de Maurício logo ao chegar à praia, com direito a tatuagem do pneu da bike em sua barriga. Muitos risos. Infelizmente foi tão rápido que não pôde ser registrado.
Chegamos a Corumbau duas horas antes do previsto e aproveitamos para adiantar até Caraiva. Mais uma travessia de barco e estaríamos à 15 km, pela praia, todavia o mar não nos permitiu continuar. A areia grossa e solta nos obrigou a mudar de estratégia, pegando uma estradinha de areia fofa e mais uma vez 6 km empurrando as magrelas. Esse esforço nos levaria a uma estrada de barro com ligação para Caraiva. Nesse trecho Fatinha quebrou o câmbio traseiro de sua bike. Nesses 6 km de areia fofa cruzamos com dois bugres levando alguns turistas de São Paulo, paramos para um bate papo e um deles nos contemplou com umas schins providenciais. Despedimos-nos com muitos risos e continuamos nossa jornada. Saímos do areal, tiramos o cambio da bike danificada e pedalamos até o destino final, tudo pela sobrevivência. E mais risos. Finalizamos mais um dia com um restaurador banho de mar já em Caraiva, lugarzinho muito bonito e rústico. Aí chegamos ao final da nossa expedição.


6º Dia 18/11 Domingo. O retorno.

Acordamos às quatro da manhã porque o ônibus para Porto Seguro sairia as 5h30 e ainda teríamos mais uma travessia de barco. Aí ficamos sabendo que o ônibus que faz essa linha há dois dias não aparecia por causa do mau tempo na região. Fomos obrigados a pegar um para Eunápolis e outro para Porto Seguro, onde depois de um pedalzinho agradável pela cidade, fomos recebidos pelo Sr. Adelmo e sua esposa Ana, sogros de Alessandro e uns amigos que também são bikers. Em sua residência degustamos uma deliciosa feijoada para encerrarmos nossa expedição com chave de ouro.
Fica aqui registrado nosso agradecimento ao Sr. Adelmo e Sra. Ana pela recepção calorosa e o apoio que nos deram. Esperamos que ele nos acompanhe na nossa próxima aventura, que já está sendo planejada. Aguardem em breve. Vejam a galeria de fotos em nosso site www.pedaladadanoite.com.br e até a próxima aventura.


VEJA FOTOS NO FACEBOOK PEDALADADA DA NOITE (clique Aqui)